Publicado em: 22 de fevereiro de 2019


Fevereiro Roxo – Lúpus

Doença autoimune causa inflamações na pele, articulações e órgãos; apesar de não ter cura, o lúpus pode ser tratado e paciente pode ter vida normal

O lúpus é uma doença reumática crônica e autoimune, comumente identificada em mulheres na idade fértil, entre 15 e 35 anos. Uma dessas mulheres afetadas é a atriz e cantora norte-americana Selena Gomez que, em 2017, passou por um transplante em decorrência de uma complicação do lúpus, e fala abertamente sobre sua doença.

De acordo com o reumatologista Luís Carlos Latorre, membro da Comissão de Lúpus da SBR (Sociedade Brasileira de Reumatologia), a doença se caracteriza pela produção de anticorpos que atacam o próprio organismo — os auto-anticorpos.

De início, os sintomas podem ser confundidos com outros problemas, já que se apresentam pela indisposição, febre, perda de peso e de apetite. O diagnóstico do quadro é feito por meio da análise clínica dos sintomas, somados aos resultados de exames de sangue, entre eles, o exame de fator antinúcleo (FAN), que detecta a presença dos auto-anticorpos.

Segundo Latorre, o ataque desses anticorpos causa processos inflamatórios, podendo acometer pele, articulações, e alguns órgãos, como os rins, que são afetados de 40% a 50% dos casos, e o coração. O acometimento dependerá do tipo de lúpus, que pode ser cutâneo, afetando a pele, ou erimatoso, afetando órgãos e articulações.Quando as inflamações não são controladas, esse acometimento dos órgãos pode resultar em problemas de seu funcionamento.

O lúpus pode ser tratado com o auxílio de um médico reumatologista, que receitará medicamentos corticóides para reduzir as inflamações, e imunossupressores, para que os anticorpos parem de atacar os órgãos saudáveis e a pele. A dosagem dos medicamentos pode diminuir conforme a evolução do tratamento e a remissão da doença.

O tratamento de lúpus também é oferecido gratuitamente por meio do SUS (Sistema único de Saúde).

Latorre afirma que o paciente portador de lúpus deve ter alguns cuidados para que não haja a reativação da doença, usando sempre protetor solar com fator de proteção acima de 30, evitar exposição ao sol, evitar o uso de anticoncepcionais com estrógeno e ter uma dieta controlada para evitar o aumento de colesterol.

Principais sintomas do lúpus

Os principais sintomas estão listados a seguir, por isso se acha que pode estar com essa doença, assinale os sintomas que apresenta:

1. Mancha vermelha em forma de asas de borboleta no rosto, sobre o nariz e maças do rosto?

2. Várias manchas vermelhas na pele que descamam e cicatrizam, deixando uma cicatriz ligeiramente mais baixa que a pele

3. Manchas na pele que surgem após exposição à luz solar?

4. Pequenas feridas dolorosas na boca ou dentro do nariz?
5. Dor ou inchaço em uma ou mais articulações?
6. Episódios de convulsões ou de alterações mentais sem causa aparente?
Estes sintomas variam em cada caso, dependendo dos órgãos afetados e, por isso, pode ser difícil diagnosticar a doença, especialmente porque apresenta sintomas que podem indicar outras doenças. Saiba mais sobre como é feito o diagnóstico da doença em: Como saber se é lúpus.

Os sintomas podem aparecer rapidamente ou ir se desenvolvendo ao longo do tempo, podendo-se tornar permanentes mas geralmente melhoram com o devido tratamento.

Como é feito o tratamento do lúpus

O tratamento varia de acordo com os sintomas manifestados pelo paciente e, por isso, é aconselhado consultar o médico especialista de acordo com o tipo de sintoma e o órgão afetado.

No entanto, os tratamentos mais utilizados em casos de lúpus são:

  • Remédios anti-inflamatórios, como Naproxeno ou Ibuprofeno: são usados principalmente quando o lúpus provoca sintomas como dor, inchaço ou febre;
  • Remédios antimaláricos, como a Cloroquina: ajudam a evitar o desenvolvimento dos sintomas da lúpus em alguns casos;
  • Remédios corticoides, como Prednisona ou Betametasona: reduzem a inflamação dos órgãos afetados;
  • Remédios imunossupressores: como Azatioprina ou Metotrexato, para diminuir a ação do sistema imune e aliviar os sintomas. Porém, este tipo de medicamentos apresenta efeitos secundários sérios como infecções recorrentes e aumento do risco de câncer e, por isso, só devem ser usados nos casos mais graves.

Alguns remédios podem ter efeitos colaterais que afetam os olhos causando dor, vermelhidão e inflamação e se isto acontecer o médico pode avaliar se existe a possibilidade de trocar o medicamento por outro semelhante que não este mesmo efeito colateral.

Principais tipos de lúpus

Essa doença pode ser dividida em 3 categorias principais, incluindo:

1. Lúpus Eritematoso Sistêmico

Provoca a inflamação em vários órgãos do corpo, especialmente coração, rins e pulmões, provocando diferentes sintomas de acordo com os locais afetados.

2. Lúpus Discoide

Causa o surgimento de lesões apenas na pele, não afetando outros órgãos. Porém, alguns pacientes com lúpus discoide, podem apresentar evolução da doença para lúpus sistêmico.

3. Lúpus induzido por medicamentos

É uma inflamação temporária da pele que surge devido ao uso de determinados remédios. Embora apresente sintomas semelhante ao lúpus, este tipo desaparece quando se deixa de utilizar o medicamento, deixando a pessoa curada.

Estresse pode ser o causador de doenças autoimunes:

O estresse é considerado a doença do século e pode trazer complicações sérias ao corpo, como mostra uma pesquisa da Universidade de Harvard. Além das conhecidas consequências como enxaqueca, pressão alta e palpitação, as doenças autoimunes também podem estar ligadas ao esforço mental.

Para a comunidade científica, o novo estudo  pode ser o início da descoberta das verdadeiras causas de várias doenças autoimunes que ainda são um mistério para a medicina. As doenças que se enquadram nesta categoria acontecem quando o corpo ataca e destrói células saudáveis por engano. As mais comuns são lúpus, diabetes tipo 1 e esclerose múltipla.

 

Fonte: site R7 e Tua Saúde

Você pode gostar de ler também

Plural na primeira etapa da Rota das Estações (MS)

Plural na primeira etapa da Rota das Estações (MS)

No último sábado, 23, a Plural Saúde apoiou a Corrida Noturna de Verão. A prova aconteceu em Campo Grande (MS), e foi a primeira etapa da Rota das Estações. Na prova de verão, 1.500 atletas disputaram...

Plural participa do evento: Quintas de Verão!

Plural participa do evento: Quintas de Verão!

Nas últimas quatro quintas-feiras os moradores de Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, contaram com uma programação especial: as Quintas de Verão. Ao ar livre, a primeira edição do evento acontece...

Fevereiro Roxo – Fibromialgia

Fevereiro Roxo – Fibromialgia

Durante décadas, pacientes com fibromialgia visitaram consultórios de diferentes especialidades procurando alívio para suas dores. Questionados sobre o local da dor, era comum a resposta “pergunte-me ...

x

Precisando da 2ª via do boleto?

Digite o seu CPF e retire a segunda via do boleto

Campo de preenchimento obrigatório

Boletos vencidos podem ser pagos em qualquer banco.