logo Plural Adminsitradora de Benefícios

CAPITAIS

4020-2148

DEMAIS REGIÕES

0800-020-2149

SAC - WHATSAPP

21 99600-5046

TELEVENDAS - WHATSAPP

21 99598-1421

Cuidados com a Dengue, Febre Chikungunya e a Zika

Ninguém gosta de ter dengue. Mas, estar com os sintomas e demorar para saber o diagnóstico é um problema ainda maior. Além da dengue, o mesmo mosquito transmissor também carrega o vírus da Zika e da Febre Chikungunya.

Não faltam informações sobre como prevenir a proliferação do Aedes aegypti e mesmo que você use repelente durante as 24 horas do dia, não há como controlar os cuidados que o seu vizinho tem com o terreno dele.

Saber identificar os sintomas e procurar orientação médica também é bem importante para que o corpo fortaleça o sistema imunológico e você evite possíveis sequelas. Entenda melhor o que cada uma das três doenças transmitidas pelo Aedes aegypti pode causar:

DENGUE

Dengue clássica, a Febre Hemorrágica da Dengue (FHD) e a dengue com complicações. Este é o quadro mais perigoso, pois é todo caso que não se enquadra nas duas formas anteriores, dado o potencial de risco evidenciado por uma das seguintes complicações: alterações neurológicas, sintomas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva, derrame pleural, hemograma com glóbulos brancos abaixo de 1.000 e/ou plaquetas abaixo de 50 mil.

FEBRE CHIKUNGUNYA

Em torno de 5% a 10% dos casos, as dores e inchaços nas articulações podem durar de um a três anos. A grande preocupação, apesar de não haver mortalidade, a Febre Chikungunya maltrata muitos os pacientes, causando complicações e sequelas ficam para toda a vida.

ZIKA

Além de causar microcefalia em bebê cujas mães foram picadas pelo mosquito durante a gravidez, já está registrado na literatura médica que o Zika também pode desencadear a síndrome de Síndrome de Guillain-Barré, principalmente em crianças e idosos. Esta síndrome afeta o sistema nervoso e os sintomas mais comuns são dores nos membros inferiores, fraqueza e paralisia. Aparalisia geralmente começa nos membros inferiores, mas pode evoluir para o braço, para o tronco e até acometer a parte respiratória, cardíaca e o paciente pode precisar de UTI.

Benefícios para os usuários de planos de saúde

É novidade: desde o último dia 02 de janeiro, todos os planos de saúde passaram a cobrir o teste rápido para dengue (veja outros vinte procedimentos que os planos de saúde passaram a cobrir) o que vai melhorar diagnóstico da doença, ponto fundamental para evitar as complicações da doença. Por isso, é importante ter com um plano de saúde. Não perca mais tempo e faça uma simulação com a Plural.


voltar

ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS
ANS